O fogo foi, sem dúvida, uma das maiores descobertas da história e que trouxe uma mudança radical no desenvolvimento da sociedade. Em outros momentos e épocas históricas, o fogo desempenhou um papel fundamental: famílias e membros de tribos se reuniam ao redor do fogo para contar histórias e transmitir conhecimentos, era usado em todo tipo de cerimônias e ritos, era usado para cozinhar alimentos, forjar ferramentas, para espantar animais e perigos, etc.

No entanto, até que o fogo fosse controlado, também representava um grande perigo para nossos ancestrais. Em suma, seu domínio marcou o início da civilização, mas são muitas as dúvidas que surgem em torno de sua invenção: quem exatamente o inventou? Como, quando e onde aconteceu?

Abaixo respondemos a essas perguntas sobre a origem do fogo. Continue lendo!

Origem do fogo na pré-história

Quem inventou o fogo? Como, quando e onde aconteceu? Na verdade, ninguém inventou o fogo, pois é um dos quatro elementos básicos da natureza. O fogo existe há milhões de anos, e uma das primeiras manifestações foi quando um raio de uma tempestade atingiu árvores em florestas e criou incêndios, ou quando um vulcão entrou em erupção. Assim, os homens primitivos sabiam usar o fogo, mas inicialmente não sabiam acendê-lo e criá-lo, por isso era um elemento muito precioso.

Descoberta do Fogo

Até a criação de fósforos, isqueiros e outras formas de criar fogo e chamas, as teorias sugerem que nossos ancestrais aprenderam a usar o fogo usando, batendo ou esfregando paus e pedras. Por isso, o domínio do fogo foi considerado um grande avanço para a sociedade e, segundo os cientistas, eles acreditam que foi alcançado no início da Idade da Pedra pelo Homo Erectus.

O domínio do fogo neste período não só serviu para manter o calor durante os dias frios de inverno, mas também serviu para melhorar a dieta, permitindo o cozimento de carnes e legumes. Assim, essa melhora na nutrição também causou uma melhora no cérebro e uma evolução positiva. Além disso, o uso do fogo também permitia aos homens se defenderem de perigos como animais ou outras tribos em guerra.

No entanto, o domínio do fogo também teve várias consequências negativas associadas a ele. Descobriu-se que o fogo contribuiu para a propagação da tuberculose, pois a fumaça danificava os pulmões das pessoas e causava ataques de tosse graves. Essa fumaça, por sua vez, causou fortes infecções no trato respiratório, supressão do sistema imunológico e problemas no sistema reprodutivo.

O que o fogo significava na mitologia?

Nossos ancestrais gregos sempre tiveram explicações mitológicas para qualquer campo e situação. Segundo eles, a origem do fogo estava ligada ao mito de Prometeu, o titã amigo dos mortais que roubou o fogo dos deuses e o deu aos humanos.
No entanto, existem outras teorias em diferentes culturas. Por exemplo, em muitas culturas nativas americanas, um animal roubou o fogo de um ser maligno e depois o trouxe para as pessoas.

Em suma, embora o domínio do fogo tenha um grande número de dúvidas e incógnitas, sabemos que os resultados são muito positivos na sociedade e trouxeram uma mudança radical em todos os aspectos, melhorando e permitindo a evolução das espécies.

Se gostou do artigo, indique nos comentários

Recomendamos que você continue lendo …

 

Triângulo do fogo

Triângulo do fogo

O triângulo do fogo e o tetraedro são duas figuras geométricas que são usadas no mundo da segurança para explicar como funciona um incêndio. Aqui...

Calor e temperatura

Calor e temperatura

Como todos sabemos, o calor é uma forma de energia que é produzida quando os átomos ou moléculas de uma substância se movem com muita energia. O...

Fumos e gases de combustão

Fumos e gases de combustão

Desde a descoberta do fogo, acompanha a evolução do homem, proporcionando luz, calor, proteção, mudanças no comportamento dos materiais. Mas, ele se...