Nos primeiros 44 dias de 2022, 1400 incêndios rurais percorreram 5564 hectares – a maior área ardida em 22 anos e superior ao total dos cinco anos anteriores no mesmo período -, sendo o terceiro em número de ocorrências desde 2001, de acordo com dados obtidos pelo JN junto do Instituto de Conservação da Natureza e das Florestas (ICNF), entre 1 de janeiro e o passado dia 13, confirmando-se o aumento das deflagrações e da severidade dos sinistros associadas a secas.

No ano passado, já tinham ardido 2073 hectares no mesmo período, aliás, com fogos de elevado poder destrutivo: o número de ocorrências foi bastante inferior – 213, o que dá uma média de 9,73 hectares ardidos por incêndio.

LER MAIS: JN