O extintor é um dispositivo autônomo que permite que um agente extintor seja projetado e direcionado sobre um incêndio para extingui-lo em sua fase inicial. A projeção do agente extintor é realizada pela ação de uma pressão interna, que pode ser obtida por pressurização interna permanente ou pela liberação de um gás auxiliar.

Através do Real Decreto 709/2015 é aprovado um novo regulamento que estabelece os requisitos para a instalação, comissionamento, inspeções periódicas, reparos e modificações de equipamentos de pressão, com uma pressão máxima admissível superior a 0,5 bar, entendidos como tais como aparelhos, equipamentos de pressão, conjuntos, tubos, vasos de pressão simples ou transportáveis.

Os equipamentos e sistemas de proteção contra incêndio ativos serão submetidos ao programa de manutenção estabelecido pelo fabricante.

As operações de manutenção serão realizadas por pessoal do fabricante ou da empresa de manutenção.

As empresas de instalação e manutenção de instalações de proteção contra incêndio devem ter pessoal contratado, pelo menos, com um responsável técnico da empresa, possuidor de diploma de escolas técnicas universitárias ou outra qualificação equivalente, com competência técnica na matéria. Além disso, devem ter no pessoal contratado um operador qualificado para cada um dos sistemas para os quais estão habilitados, podendo o mesmo operador ser treinado e, portanto, qualificado para um ou mais sistemas e ser credenciado pelos Órgãos correspondentes.

O trabalho de manutenção de extintores de incêndio pode ser abrangente. A manutenção preventiva consiste em garantir o correto funcionamento dos extintores, dando as garantias necessárias para que, quando utilizados, funcionem de forma correta e segura.

Por outro lado, as tarefas de manutenção corretiva incluem recarregar o agente extintor, revisar e testar cada uma das peças do extintor, trocar peças sobressalentes se necessário, trocar o lacre de segurança e trocar o anel. segurança, se necessário. O primeiro teste para garantir que o extintor está em bom uso é realizado pelo fabricante antes da venda.

Cada tipo de extintor de incêndio tem sua própria pressão de campainha dependendo do fabricante, portanto, os extintores terão que ser recriados de acordo com essa pressão. Nesse teste, o recipiente é submetido a uma pressão interna de cerca de 25 kg / cm2, no caso dos extintores de pó, e 250 kg / cm2, nos extintores de dióxido de carbono.

Por fim, os aspectos relativos às operações de manutenção periódica dos extintores de incêndio serão certificados em documento denominado “Lei de Manutenção” que ajudará a avaliar o estado da instalação, analisando o seu estado de conservação e correto funcionamento, deixando evidências documentais do cumprimento do programa de manutenção preventivas, durante pelo menos cinco anos, indicando, no mínimo, as operações e verificações efectuadas, o resultado das verificações e ensaios e a substituição dos elementos defeituosos efectuados.